sábado, 13 de maio de 2017

MOTE MOTIVO 96



MOTE MOTIVO 96



MOTE MOTIVO 96





MOTE 96


IN_FINITO AMOR

Luz celestial entre luzes,
Brilhando na paz sacramental, bendita...

No consolo de amor dessa bondade
Descem das esferas luminosas
Majestosas graças 
Em venturosos clarões ,
Enquanto 
Na Divina irradiação dos sentimentos
Bálsamos dos bálsamos de graças
_selos perpétuos, puros, peregrinos_
Num glorioso, cortejo de harmonia,
Rubros, deslumbrantes cânticos palpitam...

Marilândia

FOTOPOEMA




Fotopoema
Chuva de estrelas 
Cortejando o anoitecer...
In _decifrável Magia
Marilândia

ALDRAVIA



Aldravia

Espasmos 
D’agonia 
No 
Enlanguescer 
Da 
Natureza...
Marilândia

COSTURANDO POESIA




“Deitando sobre a nuvem insinuante...”
mjztauil


Mas,
Sob relevos do Sol eternizada...

No entanto,
Dentre dilacerações
Que na minh'alma se amortalham
A ressumbrar em candidez de aromas
Por entre mórbidos gemidos,
In_consoláveis des_ esperanças
Ressurgem em sonhos, visões e poemas...


Marilândia

sexta-feira, 12 de maio de 2017

MOTE MOTIVO 96



MOTE MOTIVO  96

MÃE

Com fervores vários
A cada instante
O coração flameja,
Visualizando novo encanto
Nos delírios sonhadores...

És Mãe!
Reina dentre todas as rainhas!

E,
 Com teu vulto protetor
Cavas os abismos do in_finito,
Subindo aos mundos mais im_ponderáveis
A verter  a mais sutil doçura...

Marilândia



ALDRAVIA




ALDRAVIA
Traiçoeiras 
Mágoas
Vagueiam ,
Horas
Mortas
Dilacerando...
Marilândia

PÁLIDO ANOITECER




Pálido Anoitecer 

Desdobrando
Os véus de anunciada noite,
Recordando e sonhando,
A gerar nas impassíveis estrelas
Eflúvios musicados,
Dentre espiritualizante formosura...

E,
Numa pompa de tépidas sensações,
Ilusões que flamejam,
Abertas para o Amor,
Com o estuoso sangue,
Fazem acender o alampadário
Das vagas recordações...
Marilândia

ALDRAVIA


ALDRAVIA

Incertezas
Peregrinas
Nas
Entrelinhas
D’alma
Bailam...
Marilândia

COSTURANDO POESIA



“Nunca deixando o pranto envelhecer...”
________________

Pois,
A contemplar céus
Que murmuram desejos
O poeta,
De olhar dormente,
Num delírio de volúpias,
Ante a formosura das estrelas,
E sob
Um luar de trêmulos clarões,
Exila-se dentre etéreas quimeras...

"E ao vir do sol, saudoso e em pranto",
Calado, mudo, soturno,
Verseja no perfeito esplendor in_definido...

quinta-feira, 11 de maio de 2017

MOTE MOTIVO 96




MOTE 96

DOÇURA DE MÃE

É a bondade que te perfuma
Com perfume à rosa,
A respirar nas Amplidões supremas...

Com os santos óleos de que vens ungida,
No centro da Luz dorme contrita...

E,
Nos teus Sonhos secretos, fascinantes,
Cítaras soluçam solitárias
Na suave, doce claridade
Do teu ser angelical
Duma paz maravilhosa...


Marilândia

POEMINI



ALQUIMIA




Alquimia
Facho da alma 
A se queimar
Na misteriosa madrugada de lua...
Marilândia

DIVINA LIBERDADE




Divina Liberdade
Ó amarga lembrança das algemas,
Perdi-vos pelos caminhos
Nas cambiantes ondulações dos horizontes
_assimetrias do mundo_,
Enquanto
Dentre ventos e torrentes,
Sempre florindo e reflorindo,
Minh’alma se asila,
Diversa de outras tristezas,
Na mudez tranquila
Que nos céus desfila...
Marilândia

MOTE MOTIVO 96



MALSINADAS FLORES



Malsinadas Flores

Porquanto 
Flores mortais 
Que nossos sentimentos geram
Num pranto
Que nos arrasta
E nos dilacera,
Quais sons de peregrinos estradivários,
Jazem embriagadas,
Dentre consteladas e azuis quimeras...
Marilândia


COSTURANDO POESIA




Bordados de sentimento

No tempo e no vento...”
Iza Klipel​
_________________

Pois nos meus sonhos os vejo,
A desfazer-se em luzes,
Ora a chorar, ora a gargalhar...

Assim,
Todo o meu ser em sinfonias rebenta,
Enquanto
Im_penitentes luxúrias carnais
Nas convulsões de brandos gemidos,
Rastejam em singular mistério...

Marilândia

quarta-feira, 10 de maio de 2017

MOTE MOTIVO 96




MOTE MOTIVO  96

CÁLIDO AMOR

Muito além do sol,
Muito além do horizonte in_findo,
Para além dos confins de amores  estrelados,
Há sempre um lugar para a Mãe,
Usurpando a sorrir os rituais divinos...

Nossas almas a ninar
 Tão longamente invade,
Semeando a alegria ,
Pois que o acalanto perfumado
Traz consigo o vinho da ternura...


Marilândia

MOTE MOTIVO 96



MOTE MOTIVO 96



MOTE MOTIVO 96



MOTIVO 96



ALDRAVIA




ALDRAVIA
Sorvendo
Versos,
Embriagam-me
A’lma
Aveludadas
Emoções...
Marilândia

FOTOPOEMA




FOTOPOEMA

Ardentes chispas
Em negras trevas
Crepitam...



Marilândia

VALHA-NOS, SENHOR!




Valha-nos, Senhor!
Para,
Em delírios,
Sorvermos
O cálice das venturas,
Enquanto
Todo o sonho
Castamente branco,
Em comunhão
Com a celestial volúpia,
Engrinaldar-nos
Em auréolas dos sóis,
Nossos eternizados ninhos...
Marilândia

COSTURANDO POESIA




“Silêncio também é forma de dialogar...”
mjztauil
___________________


Porquanto
Dentre sonhos sempre nascendo,
E penetrados de vozes
Quais derradeiros suspiros da poesia
A sussurrar Inefáveis harpejos,
Flutua
No infinito dos olhos teus
Em ardores repletos de renúncias...


Marilândia

terça-feira, 9 de maio de 2017

A MÃE




MOTE MOTIVO 96


A MÃE


Tendo no coração  a doçura que embala
E na alma a fulgir toda a virtude,
Reflete a palidez e a in_dolência do poente...

Pondo beleza em tudo,
Teu olhar, largo olhar
De clarões eternais,
Para inspirar aos poetas
Esse amor em silenciosas profundezas,
Refloresce com mais seiva,
Onde repousam solenes acordes...

Destarte,
A compor teu papel de mãe,
Carregas na fronte a postura
Do enigma e do in_certo...


Marilândia

MÃE




MÃE


No retrato da moldura
Que trago junto ao coração,
Presença cinzelada no vazio d'alma... 

Palavras que nunca disse
Afloram agora,
Numa grande paixão
Fervente e louca,
Enquanto
No meu sonho permanente,
E nas in_certas esperanças,
Quais
Ânsias de amor incandescentes,
Pouco a pouco ,
No cetim azul das lembranças,
Deixam afogueadas marcas da melancolia...


Marilândia

MOTE MOTIVO 96




MOTE MOTIVO 96
MÃE
Repouse a luz meiga dos teus olhos

Na minh’alma sem luz e sem repouso,
Com teu sublime amor alvissareiro,
Até que exausta de fadiga e sonhos
Nessa vertigem, nesse luminoso errar 
Pontue o branco marco da minha rota peregrina...

Marilândia