terça-feira, 18 de dezembro de 2018

CÍRCULOS DA VIDA




CÍRCULOS DA VIDA


A vagar no mundo visionário,
Revivendo nas estrelas do in_finito
Sonhos profundos e profundos sentimentos...

E,
Do fundo de ilusões,
Velhas e vagas
Numa lasciva paixão fascinadora,
Tremendas ânsias se despedaçaram
Para encantar os círculos da Vida...

Marilândia

RUDES CICATRIZES




Rudes Cicatrizes
Formando o painel 
De um velho fundo de outrora,
Onde se cristalizam
Secretas essências...

Ah!
Quanto vale tudo isso,
Quanto vale
Essa magia triste e taciturna
Chorando e sonhando com mundos pitorescos
Na melancolia das Regiões distantes?

Ó alucinações,
Lentas e lassas
Onde visões sonâmbulas peregrinam,
Erguendo os véus de já passada aurora,
Recordando e sonhando,
E pelos céus, sorrindo...

Marilândia

E_TERNA TORTURA



ETERNA TORTURA
Ó Força inútil,
Ansiedade humana!
“Tanto tenho aprendido e não sei nada”...

Dentre o chorar dos trêmulos cansaços
Incensos aromáticos desatam
Ilusões “que eu lancei à vida
E não voltaram!”

Enquanto,
Nos mares ermos, solitários
Dentre brilhos das velas,
Vagos e vários,
Delicados espíritos de lendas
Abraçam e esmagam
Consteladas e azuis quimeras
Entrelaçadas aos cálices das des_ilusões...

Marilândia

CÂNTICO AO LUAR




CÂNTICO AO LUAR
Com o próprio sangue 
Fecundando as terras,
“Quero ser pra você”
Deslumbramento
De luxúria e gozo
Gorjeando em festa...

E
Quais suspiros anelantes,
Alucinada, deliro,
“Feliz por amar você...”

Marilândia

segunda-feira, 17 de dezembro de 2018

COSTURANDO POESIA








"Porque doer é vigília de ir sozinho
Nas angústias da alma...nas fugas dos caminhos..."
Jô Tauil
____________________________

Sob suspiros de martírio, de ansiedade,
De mistérios, de dolentes devaneios, de saudade....

Assim,
Quais estrelas meditando à flor dos lagos
Num misto de in_sanidade e de tortura,
Interrogações desesperadas,
Errantes, errantes pelo mundo afora
Deixam nos céus luzes de agonia
Que cintilam nos mastros de tantas dores!

Marilândia


COSTURANDO POESIA





Que vem das incógnitas Distâncias!

Nossa entrega...
Amante companheira, preciso te dizer que, nessa meiguice infinda, trazes tanto o calor do sol como a ânsia da paixão que o luar proporciona na hora exata, quando a libido se torna tão audaz que até batuca, porque teu rebolado vem cheio da atitude para inebriar a tentação... Mas, é na alvorada dos anseios que o infinito ocorre e te tornas sem defesa, essa que transforma a minha vida numa só paixão que é recompensa, porque afirmativa da existência que, afinal, acalma, porque termina em poesia!

MOTE 170










MOTE 170


"MINHA VIDA"
Rita Lee
__________________






SORRISO CRISTALINO 

E a cada novo sorriso teu
Pálidos idílios, tantos
Cintilam
Quais espelhos cristalinos...

Sorrisos que
Languidamente vagam
Dentre ilusões que flamejam,
Sorrindo a céus
Que vão se desvendando

Num "destino que eu mudei"


Marilândia