terça-feira, 15 de agosto de 2017

COSTURANDO POESIA




“O que há muito teve fim...”
Jô Tauil
____________________


Sobe, numa volúpia dolorosa
Qual transcendente visão das lágrimas nascida...

Alucinando e em trevas delirando,
 Olhos estranhos dos eternos sonhos
Pelos quais tantas almas estremecem,
Só contemplam um luar de sacrifícios,
De angústias, de tormentas, de vertigens,
No caos da embriaguez e da cegueira...


Marilândia

POEMINI




Poemini
Espelhando a saudade
Vivas lembranças
Marilândia

COSTURANDO POESIA




“Lembrança! Dança que a saudade nos ensina...”
Iza Klipel
_____________________

E na minh’alma se asila
Na languidez fugitiva
D’alguma esperança viva!

Assim,
Numa dança macabra, in_definida,
A devorar os sonhos,
Quebrando os selos augustos dos mistérios,
Tudo se envolve nas neblinas densas
Doutras recordações, doutras lembranças...


Marilândia

ROMANCEIROS DO ALÉM





Romanceiros do Além
Ilusões pueris
Carcomidos segredos
Cortinas que se fecham...
Marilândia

ALDRAVIA





Aldravia
In_clementes
Des_venturas
Rasgam
Corações 
Eternizam-se
N’almas...
Marilândia

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

COSTURANDO POESIA



“Juntam pranto no meu pranto...”
Jô Tauil
___________________________


Tentando unir universos in_conciliáveis...

Sempre o poeta, entretanto,
A esta in_dócil saga,
Só e pensativo,
Entrevê melancolias,
Cifradas mágoas a espreitá-la...

Assim,
Nesses ritmos de forças
De graças mortas,
De torpores e de in_dolências,
Há no pranto amargo,
Um certo encanto
De harmoniosas almas que nas sombras tremulam...


Marilândia

NÃO MAIS QUE DE REPENTE...



Não mais que de repente...


De repente
Luze o fascínio 
Das noites
Que vivi acalentando...

Dentre momentos
Engrinaldados de saudades,
Transbordam as carícias dos segredos sepultados...

Marilândia