quinta-feira, 23 de novembro de 2017

SOM DO MEU SILÊNCIO




Som do meu Silêncio

Na dança

No silêncio
Perdi-me...

Donde,
Sob o ritmo da vida,
Exorcizando áureas turvas,
Dentre ardentes harpejos 
Dum luxurioso Tango,
Valsei nostálgicas andanças.

Marilândia

IM_PIEDOSAS AMARGURAS




Im_piedosas Amarguras
Nos horríveis destinos que as geraram,
Rasgadas de ridículos sarcasmos,
“Deficiências”
Acorrentadas numa mesma trama,
In_quietas, trêmulas, turvas,
Embriagam-se trágicas, tão tristonhas...

Por isso,
Ó sombras, sombras impolutas,
Nas etéreas amplidões das brumas,
Levai consigo,
Os “míseros problemas e pequenas dores”
Através de todo o Azul extremo...
Marilândia

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

FOTOPOEMA




FOTOPOEMA
Na incógnita da vida
Muito ficou no passado
Marilândia

COSTURANDO POESIA




“Mascando no desejo
A pílula da dor...”
Jô Tauil

Enquanto
Nas cinzas das horas
O Tempo trazia
Saudades dos longes,
Num momento do tempo
Sob delirante silêncio
Povoado de martírios
_silêncio de torturas_...
E,
Amedrontado pela solidão,
Despedaçava-se em vão,
Macerado pela agonia...


Marilândia

POEMINI



Poemini
Imagem rósea
Escancara a formosura
Marilândia

Poemini




Poemini
Sonhos des_dobrados
Revivem no infinito
Marilândia

ALDRAVIA




ALDRAVIA

Gizada 
Num
Chão,
Eterna, 
Flamejante
Paixão...
Marilândia