quarta-feira, 22 de março de 2017

FLUTUANTES NOITES




Flutuantes noites
Rasgos do luar rompendo as trevas
Acendem o círio triste da saudade....
Lembranças que me sangram o desnudo peito.


Marilândia


INTERROGAÇÕES





INTERROGAÇÕES
___________Abraçada aos sonhos,
colhendo nos ________espinhos dos cansaços
_______desassossegos_______ da própria alma

Marilândia

CONTEMPLAÇÃO





Contemplação
Guirlanda de flores e folhas
Reverenciando
O dourar do outono.
_Natureza em tom maior..._
Marilândia


ALDRAVIA




Aldravia
Nos
Outonos
Da
Existência
Exóticos
Madrigais...
Marilândia

PRAZERES DA CARNE





Prazeres da Carne
Parece que os olhos tivessem de ti voado
A procurar a invisível face do céu
Dentro da solidão crepuscular...
Todavia,
Desfiando seus próprios ais,
Numa já anunciada saudade,
Que se arrastava sem um só gemido,
Despida de qualquer pudor
No seio da ventania,
O amante olhar boiando,
Numa ardente e ousada
Explicitação poética dos prazeres da carne...
Marilândia
Exibições: 2

terça-feira, 21 de março de 2017

COSTURANDO POESIA




”A fátua irreal vaidade humana”
mjztauil
_________________

Num coração que odeia o sombrio, o inglório,
E donde irrompe uma alma que viveu outrora,
Refletindo na tez, alternativamente,
Loucura e horror, nas sombras taciturnas...

E,
Ao surgir dos mistérios do in_finito,
Com passos fantasmagóricos, dúbios, in_certos,
Ressalta com a dolência dos espectros,
 Imagens das ondulações e brumas dos sinistros...


Marilândia

COSTURANDO POESIA



Secretas e sutis melancolias


Onde há longos prantos mudos,
De saudades sem termo
E de amargura,
Num desolado sentimento acerbo...

E,
Nessa vertigem,
Nesse errar medonho,
Exaustas de fadiga e sonhos,
Vendo que as ilusões as abandonaram,
Em plangentes ais perdidos,
Sob convulsão do pranto,
Como essas melancolias são tamanhas!


Marilândia