domingo, 30 de abril de 2017

MOTE MOTIVO 93




MOTE 93
" Os dias felizes estão entre as árvores, como pássaros: viajam nas nuvens, correm nas águas, desmancham-se na areia"
Cecília Meireles
____________________________

LOUVORES DA NATUREZA
Pranteando melodias de Chopin,
Onde castas saudades docemente suspiram...

Assim,
Toda a graça floral 
Qual auréola de luz
Numa paz, tamanho encanto,
E livre
Para sentir a Natureza,
Dorme, calma, embalada pela voz do vento...

Marilândia

EIS QUE...



EIS QUE...

Tu que desenhaS sonhos nos caprichos da mulher amada...
Que entornas rosas nas carícias vaporosas dos versos teus...
Que sob o gelo da indiferença, albergas nesse peito teu paixão tamanha...
Que nas magoadas asas dos teus sorrisos, fremente solidão arrastas...
Que nas amarelecidas folhas dum caderno triste, ocultas o desejo insano desse seio ardente...
Que revives nas arroxeadas pétalas da saudade palpitantes imagens dum passado não ultrapassado...
Que nas invernosas nuances dos caminhos teus, rosário de lembranças desfias...

Eis que, no encanto desses mistérios,um solene “De Profundis”ruge e tomba...

_E ao ver-te tristonho, em ondas da realidade a vogar, doídos anseios põem-se a chorar..._



Marilândia

COSTURANDO POESIA




Um quê de sortilégio!
De ventura..."
mjztaui

Para galgar, ascender à Imensidade
Escalando azuis e siderais noivados
Num cortejo de cânticos alados
A errar dentre fluidos de harmonia,

Enquanto
Fantasmas de vaporosas brancuras
Numa imortal auréola de formosuras
Entoam a mágoa dos seus ais
E os ecos dos seus clamores...


Marilândia

sábado, 29 de abril de 2017

CREPÚSCULO




CREPÚSCULO 
Eternizando o crepúsculo
Matizes d'ouro espalhados pelo luar
Silenciam n'alma o que o coração brada...

Marilândia

FOTOPOEMA



FOTOPOEMA
Almas que se desenlaçam 
Em silenciosas despedidas 
Mágoas do adeus pranteiam...

Marilândia

COSTURANDO POESIA




“O supremo gosto do eterno!”
Mjztauil


Perambulando, em vão,
Com passos espectrais,
Dúbios,incertos,
Pela tristeza do Infinito...

À toa,
Pelas trevas
Num insano horror,
Tantas almas esquecidas, tantas...

E nos céus,
Que o luar criva de prata
E de ouro,
Tudo floresce dentre cálidos harpejos...


Marilândia

sexta-feira, 28 de abril de 2017

POEMINI





POEMINI

Laivos de paixão
Em irrefreável sedução...


Marilândia

MOTE MOTIVO 93



MOTE 93
" Os dias felizes estão entre as árvores, como pássaros: viajam nas nuvens, correm nas águas, desmancham-se na areia"
Cecília Meireles

____________________________
MOMENTOS FELIZES
Em que possa caber o misterioso encanto
Quais ramos querendo ver de perto o sol da aurora
_movimento vital da Natureza..._

E,
Ante o responso em músicas gemidas,
Onde tudo são rotas primaveras,
Muitas são as lembranças
Debulhadas nas entranhas...

Marilândia

POEMINI




Poemini
Tombas-te a sonhar
No teu mundo de quimeras..
Marilândia

MOTE MOTIVO 93




MOTE 93
" Os dias felizes estão entre as árvores, como pássaros: viajam nas nuvens, correm nas águas, desmancham-se na areia"
Cecília Meireles...

Prenunciando
Que no amanhã,
Talvez,
Se desvirginarão
Em azuláveis nuances,
Poemas dos céus.

_ Poesias velando as noites..._


Marilândia

COSTURANDO POESIA





  1. “Somos feitos de matérias e sonhos...”
  2. mjztauil
  3. __________________________
  4. Num supremo desejo
  5. Porquanto o mistério do sentir flameja,
  6. Tudo aquilo que o coração aspira
  7. Em sonhares que de lágrimas deliram...
  8. Assim,
  9. Que vivamos 
  10. Nesse vasto mundo 
  11. Que troveja e brama,
  12. Sob aroma in_definido,
  13. Sonhando
  14. A nos abraçar na eternidade...


  15. Marilândia

FOTOPOEMA


Fotopoema
Estilhaçados versos
Sob véus de neblina
Fogem assombrados,
Ao encontro dos crepúsculos
Dentre mares de sedução...
Marilândia



DES_ALENTO



Des_alento
Em desalinho, uma noite a mais…
Quimeras ao luar – esfumaçados sonhos.
Despurpurizadas fantasias
_sem cores, sem brilhos._
Nos pântanos da vida abandonadas…
Numa estranha agonia,
Teu nome grito...
E, mansamente, 
Vozes ecoam
– dores da saudade ausente –
Brasas a arder-me n’alma…
Marilândia


quinta-feira, 27 de abril de 2017

MOTE MOTIVO 93



MOTE 93 

"Os dias felizes estão entre as árvores, como pássaros: viajam nas nuvens, correm nas águas, desmancham-se na areia"
  Cecília Meireles
_____________________________________

PÁSSAROS VIANDANTES

Para remendar os retalhos do Tempo,
Ganhando outra graça, forma e formosura,
Enquanto os outroras 
Ficam rindo, pálidos, assombrados,
A beber apenas o licor do hoje...


Marilândia

VERSOS EM CHAMAS



VERSOS EM CHAMAS
Nesses mágicos clarões que deslumbram,
E meus sonhos cobrem de fantasias,
Trazendo à rosa a ventura das escarlates auroras,
Sanguinolentos versos das tardes
Em rubras agonias flamejam...
São raios de luzes que os corações inflamam
_ versos de poemas que se incendeiam_
São lágrimas de fogo que pranteiam,
A desfolhar purpúreas saudades...
Marilândia

EXAUSTAS MELANCOLIAS




EXAUSTAS MELANCOLIAS
Ébrias, atordoadas em devaneios
Nos braços do poema deliram

_dementes suspiros em momentos febris..._
E quando à meia-noite ,
Ao alvejar da lua, o céu repousa
Sombrias pálpebras adormecem-lhes o tédio...

Marilândia

COSTURANDO POESIA



“E saio por aí... produzindo versos!”
mjztauil
________________

Numa devoradora ânsia
Sob in_quietantes desejos,
Sonhando em vão 
A mais linda loucura de amor...

Sonhava silêncios,
Vertigens sonhava...

E,
Quando, à noite,
O Infinito se encobria
Numa última quimera,
No inferno da visão alucinada,
Em vão
Rogava
Aos deuses dos im_possíveis
Que tu viesses
Para que
No mais “doce segredo do amor”
Me enlaçasse...

Assim, sentiria
“Do teu peito o inquieto bater...”


Marilândia

quarta-feira, 26 de abril de 2017

FOTOPOEMA




FOTOPOEMA

Ao recolher o olhar do poeta
A Natureza se espraia
Refletindo ilusões...


Marilândia

COSTURANDO POESIA




“Certeza de renascer!”
mjztauil


Porquanto
Sinto-te as linhas i_mortais da alma,
Sinto a muda expressão de tua boca...

Somente eu vejo e sinto tal desvelo
_beijos dados na veemência louca_
Através de tantas ânsias, tantas...

Sinto os segredos do teu corpo amado
E,
Tranquila, calma na mesma rede
De carinhos e dores
Meus versos insanos, solitários,
Onde a Fé dos meus sonhos se condensa...

Marilândia


SINFONIA DO SILÊNCIO



SINFONIA DO SILÊNCIO

Sozinhos no silêncio, nós dois e nossos desejos_prostitutos beijos a povoar lembranças_...
Delirante embriaguez embrenhando pelos inquietantes desvios das esperanças...
Poéticas tramas do destino nossa história constroem _ enigmáticas incertezas em segredos dilaceradas...
Indócil magia d’avassaladora paixão arde n’ orvalhar de febris pranteios...
Fragmentos impuros gritam na musicalidade d’almas_ flutuam vaporosos nos acordes d’infinito...
Marilândia

FOTOPOEMA




Fotopoema
Imagética linguagem
Em tons de maresia 
Transpõe horizontes,
Resgatando a eternidade
Dum plebeio lamaçal...
Marilândia

terça-feira, 25 de abril de 2017

REPENTINOS VERSOS




REPENTINOS VERSOS

Não mais que de repente, sangram versos...
Insanos versos que n’alma dormitavam...
Versos tombando devagarinho em soluços de dores...
Loucas fantasias inundadas d’amargura_ lágrimas de sangue n’agonia...
Falam d’amor nos nimbos das saudades_ cantam as desventuras c’ olhos dormentes de fadiga...
Numa raiva escarlate choram pelas estradas ermas, erguendo aos céus infinitas dores...


Marilândia

DERRADEIROS SUSPIROS






Derradeiros Suspiros
Soturnas horas
Ilhadas em devaneios
Alçam voo ao firmamento
Abendiçoando os céus...

Melancólicas,
Em trêmulo sossego,
Despetalam as noites...

Nos olhos lilases
Das madrugadas
Embebidas em jasmins,
Tragam 
Os últimos suspiros
Da poesia,
Vertem prantos sem dor,
Balouçando o silêncio do Tempo...

Marilândia

MERAS DISTÂNCIAS




Meras Distâncias

A estrangular tempestades
Em mórbidos olhares
Sob tons de vendavais,
Quais
Vozes da paixão
Rasgando horizontes,
Perdidas de repente
Dentre sombras fulgurantes...
Marilândia