terça-feira, 9 de março de 2010

SOMBRAS NUAS








SOMBRAS NUAS

Nem mais a sombra minha acompanha-me
Esse vazio da solidão já não me assusta
Nuas madrugadas fazem-me companhia

Overdose de fantasias
Avalanche de promessas não cumpridas
Ultrapassam ironias.

Não mais dói a’ lma,
Não mais dói o coração.

Em masmorra de desenganos
O passado encerro.

Sentinelas da liberdade
Atrevidas portas cerram

Nesse embaralhado turbilhão
Gargalham atormentados
Fantasmas d’uma mutilada paixão.



“Quero voltar! Não sei por onde vim...
Ah! Não ser mais que a sombra duma sombra
Por entre tanta sombra igual a mim!”


FLORBELA ESPANCA

Marcadores:

1 Comentários:

Às 11 de março de 2010 07:34 , Blogger Graça Tristão disse...

CADA VEZ MAIS ME ENCANTO COM SEUS POEMAS! PARABÉNS POR MAIS UM BELO POEMA!
PAZ E LUZ
BJCAS
GRAÇA

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial