segunda-feira, 13 de setembro de 2010

FALSAS QUIMERAS (ENSAIO)




FALSAS QUIMERAS (ENSAIO)



Angustiante medo – inútil espelho n’aridez de meus olhares pagãos.
Minuete de falsas romarias – pálidos dias em lúcidas noites ...
Exíguas campinas a florescer imponentes girassóis – olhos das madrugadas.

_Sem desejos e sem saudades, abandonadas e modeladas quimeras..._



Marcadores:

3 Comentários:

Às 13 de setembro de 2010 14:41 , Blogger Márcia Vilarinho disse...

Absolutamente lindo. A cada dia, em cada hora você, minha amgiga tão querida, se supera. Alma de artista. Alma de concertista. Vida...Bjs.

 
Às 13 de setembro de 2010 14:41 , Blogger Márcia Vilarinho disse...

Corrigindso, minha amiga...

 
Às 13 de setembro de 2010 17:08 , Blogger mochiaro disse...

marilândia
Não me falaste desse seu novo blog que ficou muito bonito.
Mas eu com sentido pesquizador vim pelos ares ao sentir o perfume embriagor das rosas em abertura.
Um dia, sob a orientação dos Deuses consiguirei escrever algo que possa "entender" como poesia.
Estou ainda no curso primário a aprender as primeiras letras, palavras e versos.
"Um dia serei um pouco no mundoo dos poucos que alcançaram os muitos"
um abraço e beijo

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial