segunda-feira, 26 de junho de 2017

COSTURANDO POESIA




“Que ao encontrarem o mar
Entram em turbulência...”
Tauil
__________________

Num erotismo diáfano
Entrelaçado à espuma
Com que a praia borda,
Assim como
Numa profusão
De cores, de carícias,
Gorjeando em festa...

Destarte,
Pompas de flóreos delírios
No tremeluzir
De castas loucuras
Vão das flamejantes alucinações
Às fúlgidas dormências...

Então ,
Sob esse grande amor alvissareiro,
Ando a perguntar
Como esses perfis se crepusculam...

Marilândia

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial