sábado, 17 de agosto de 2013

ILUSÕES D'ALMA





ILUSÕES D'ALMA


A'lma também chora. Ora chora de tristeza, ora chora de alegrias.
Às vezes, pensativa, segredos de outrora refletindo fantasias, grita versos d'agonia.
Em noites solitárias silencia gemidos, vagueia dentre sombras suplicantes...
Na demência d'ardentes risos semeia mistérios, enleia-se em desgrenhados precipícios.
Sob a dolência d'aurora carmesim fúlgidos raios invadem a'lma, desfolhando mistérios, desalmando melancolias.
Num murmurado soluçar,desvairadas ilusões pulsam _ endoidecidos tormentos perdidos nas invernosas madrugadas...


1 Comentários:

Às 17 de agosto de 2013 20:25 , Blogger Mário Bróis - Poeta disse...

agora matei a saudade, este é teu poemar; onde repentinamente os vocábulos são cristais finos quebrados em meio a alegria dos teus versos que penetram em espectros imperceptíveis aos nossos olhos

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial